CBHb Site Oficial da Confederação Brasileira de Handebol

Site Oficial
da Confederação
Brasileira de
Handebol

CBHb Site Oficial da Confederação Brasileira de Handebol

Buscar

CBHb no Facebook CBHb no Twitter CBHb no YouTube CBHb no Instagram

'Caçulinha' da Seleção Feminina, Deborah Hannah não demonstra medo da responsabilidade

Central disputa pela primeira vez um Mundial Adulto e se mostra confiante, com o apoio das mais experientes

Deborah Hannah é a caçula da Seleção que disputará o Mundial

Elblag (POL) - Em meio a várias atletas experientes e com anos na equipe, como a ponta direita Alexandra Nascimento e as pivôs Daniela Piedade e Fabiana Diniz, a central Deborah Hannah Nunes, de apenas 20 anos, disputa o primeiro Mundial dela na categoria Adulta e mostra bastante confiança. A 'caçulinha' do grupo é destemida e mostrou bem essa característica na semana passada, quando disputou a final da Liga Nacional Feminina pela Metodista/São Bernardo (SP). A equipe paulista perdeu o título para o Supergasbras/UNC/Concórdia (SC), mas Hannah foi eleita a melhor atleta do campeonato. Agora, ela está pronta e com foco total no próximo desafio: ajudar a Seleção na busca de uma medalha inédita para o País.

Hannah sempre fez parte da Seleção nas categorias de base e há cerca de dois anos aparece nas convocações do técnico Morten Soubak para a equipe adulta. Sem se intimidar diante das mais velhas e mais altas, já que possui apenas 1m59, ela, muitas vezes, chama a responsabilidade para si em quadra e com a maior categoria. Por aí, se vê que o grupo pode contar com uma grande jogadora, que evolui a cada fase de treinamento. 

"Para mim, está sendo uma sensação única fazer parte do grupo que vai disputar esse Mundial Adulto, apesar de ter participado de Mundiais das categorias Júnior e Juvenil", destacou a atleta de Recife (PE). "Esse vai ser diferente de todos para mim. Quero alcançar as expectativas e ajudar o grupo", planejou. 

Hannah conta que encara o Mundial como uma grande responsabilidade. "Assusta um pouco quando penso, por conta do peso da competição e da responsabilidade que temos. Mas, o grupo é muito unido e as mais velhas nos acolhem muito bem. Nos jogos que já fiz com a equipe, dentro de quadra dá um pouco de nervoso, mas é normal, eu deixo fluir bem e acho que consigo levar numa boa. Elas me passam tranquilidade", contou. 

Antes desse compromisso, ela teve vários testes bem importantes, que serviram também para preparação, como a disputa do Sul-Americano e Pan-Americano Adultos, além de vários amistosos com equipes consideradas fortíssimas. "Estou com o grupo desde 2011 e ter disputado esses campeonatos antes me deixa mais tranquila. É importante que eu tenha vindo há um tempo me preparando para isso e não cair de uma vez em uma competição tão grande. É melhor dar cada passo de uma vez."

Depois de várias conquistas, como ser eleita a melhor jogadora da edição 2013 da Liga Nacional Feminina e do ganho de experiência que conseguiu, Hannah já começa a pensar na carreira na Europa, seguindo os passos da maioria das integrantes da Seleção, porém, com cautela. "Sabemos que o Mundial vai ser uma grande vitrine, mas estou tranquila quanto a isso. Já tinha recebido algumas propostas de clubes de fora, no entanto, achei que ainda não era a hora. Quero ter calma para tomar essa decisão e ver o que é melhor para mim, analisando bem com a minha família e com o Morten. Eu não tenho pressa. Tenho o sonho de jogar na Europa, mas cada coisa a seu tempo", disse, mostrando ainda mais maturidade.

Preparação - A Seleção Brasileira segue na reta final de preparação para o Campeonato Mundial, que começa no dia 6 de dezembro. Depois de alguns dias de treinamentos na Áustria, a equipe está na Polônia onde fará um amistoso com a Seleção do País esta noite (29), às 17h30 (Brasília). Amanhã o grupo retorna à Áustria e dá sequência aos treinos até o dia 5 quando embarca para a Sérvia. A estreia do Brasil será contra a Argélia, no dia 7. 

Seleção Brasileira Feminina de Handebol

Goleiras - Bárbara Arenhart (Hypo Nö - Áustria) e Mayssa Pessoa (HK Dínamo Volgograd - Rússia).

Armadoras - Amanda Claudino de Andrade (Supergasbras/UNC/Concórdia-SC), Deonise Fachinello Cavaleiro (Hypo Nö - Áustria), Eduarda Amorim (Gyori Audi ETO - Hungria) e Karoline Helena de Souza (Team Tvis Holstebro - Dinamarca).

Centrais - Ana Paula Rodrigues Belo (Hypo Nö - Áustria), Deborah Hannah Pontes Nunes (Metodista/São Bernardo-SP e Mayara Fier de Moura.

Pontas - Alexandra Priscila do Nascimento (Hypo Nö - Áustria), Fernanda França da Silva (Hypo Nö - Áustria), Jéssica Quintino (Sport Club Vistal Gdynia - Polônia) e Samyra Pereira da Silva Rocha (Mios Biganos Handball - França).

Pivôs - Daniela de Oliveira Piedade (Rokometni Klub Krim - Eslovênia), Elaine Gomes Barbosa (Força Atlética-GO) e Fabiana Carvalho Diniz (Hypo Nö - Áustria).

Comissão técnica

Técnico: Morten Soubak
Assistente técnico: Alex Aprile
Supervisora: Rita Orsi
Médico: Leandro Gregorut Lima
Fisioterapeuta: Marina Gonçalves Calister
Nutricionista: Júlia do Valle Bargieri
Psicóloga: Alessandra Dutra

Apoiador Oficial

Cola Oficial

Apoio

Links

CBHb Site Oficial da Confederação Brasileira de Handebol